PROENÇA-A-VELHA
Evolução Histórica e Administrativa Até 1218 pertenceu a Idanha-a-Velha, a antiga Egitânia. 1218 - Em Abril de 1218 recebe foral de D. Pedro Alvites, mestre da Ordem do Templo, em carta concedida com beneplácito de D. Afonso II e D. Urraca.
DEIXO O VENTO PASSAR
__ --- M

...Tu que passas pelo meu blog mesmo não sendo convidado, não te retraias e comenta, dizendo o que te vai na alma. Mas por favor usa linguagem própria e não ofendas quem, embora não te conhecendo, só te deseja o que de melhor o mundo tem.Afonso...

M FOTO DE PROENÇA E SLID
widgets

2

11
Jan 12

 

T R A I Ç Ã O


http://youtu.be/iCUIoF1GycY

 

 

QUEM TE FEZ NASCER, PORTUGAL

 

TRAIÇÃO A PORTUGAL

TRAIÇÃO A QUEM FUNDOU, PORTUGAL

TRAIÇÃO A QUEM LUTOU E MORREU POR TI, PORTUGAL

TRAIÇÃO AOS “VIRIATOS” E AOS SEUS DESCENDENTES, PORTUGAL

ABAIXO OS TRAIDORES

 

 

Estas terras e as gentes que nelas ainda habitam deveriam merecer, sem favor, dos ,Iluminados que nos têm (Des)Governado, uma maior atenção e consideração não só pelas dificuldades que diariamente enfrentam, como também pela ocupação territorial que a elas PORTUGAL deve.

Sem a permanência destas gentes, Portugal passaria a ser uma pequena faixa litoral sem qualquer expressão quer na Europa, quer no mundo.

Estas Gentes são as NOSSAS RAÍZES!!

Estas Gentes e a maioria das que habitam o Interior Fronteiriço são o verdadeiro PORTUGAL PROFUNDO.

Todavia em vez do apoio que estas terras e estas Gentes lhes deveriam merecer, o único insentivo que lhes proporcionam é mais abandono com o aumento desmesurado das portagens que servem em especial as zonas do interior raiano.

Com as políticas palacianas que nos veem impondo, em especial nas últimas dezenas de anos, só têm contribuído para o abandono das populações e consequente desertificação do interior do país.

Nada de criarem infraestruturas agrícolas ou industriais para fixarem as populações e inclusivamente atraírem gentes mais novas com conhecimentos tecnológicos que poderiam propiciar um desenvolvimento mais consentâneo com os tempos que se vivem.

Nada disto estes fizeram ou fazem, estes Iluminados, a não ser arranjarem TAXOS para eles, para os familiares, os amigos e os capangas que os apoiam, fazendo crer que é o Povo que lhes bate palmas e o resultado destas políticas são, como todas as pessoas honestas podem contactar:

Encerramento de Hospitais, de Maternidades, de Centros de Saúde, de Postos Médicos, de Escolas, de Colégios, de Transportes Públicos de Farmácias, de Igrejas e enfim de tudo o que qualquer ser humano necessita para se fixar e poder viver uma vida minimamente decente.

Este é o país em que vivemos e onde as maioria das Leis que se fazem são sempre no sentido de proteger os Grandes, cuja Grandeza na maioria dos casos é proveniente de vigarices, de roubos ao Erário Público, de fugas aos impostos ou de Tachos que nada de bom trazem ao País a não ser descrédito.

Não se trata de se ser ou não apoiante do cumprimento das Leis, coisa que eu pessoalmente apoio INTEGRALMENTE.

Mas........

Vejamos: teve direito a notícia com grandes parangonas no Jornal Correio da Manhã de Domingo, esta notícia: - GNR PRENDE LADRÕES COM 20 Kg de PINHAS .

ENTRETANTO, NESTE MESMO PAÍS EM QUE VIVEMOS ASSISTIMOS A BANDIDOS QUE LEVARAM O PAÍS PARA O BURACO EM QUE SE ENCONTRAMOS E CONTINUAM A GOZAR DE GRANDES RENDIMENTOS OBTIDOS DAS FORMAS MAIS OBSCURAS QUE SE PODEM IMAGINAR .

Ficam sentados nos cadeirões da Assembleia da República durante meia dúzia de anos e saiem de lá com pensões de milhares de euros.

Do outro lado, a maioria dos portugueses, em especial os que trabalham os campos, depois de dezenas de anos de labuta, recebem reformas de míseras centenas de euros.

Será que só há leis para punirem os pequenos?

Não quero com isto dizer que apanhar pinhas em pinhal alheio não seja crime, mas....então e os outros?

Fazem falcatruas de centenas de milhões de euros e andam à solta; levam o país à ruína e nada lhes acontece?

E o coitado que apanhou pinhas que certamente acabariam por apodrecer no chão, leva logo o rótulo de LADRÃO?

Que gente é esta que nos governa e nos tem governado em especial nestas últimas décadas?

Que gente é esta que tudo faz para abandonar os povos do interior fronteiriço deixando-os ao abandono, retirando-lhes tudo que poderia contribuir para uma vida honrada e decente?

 

FAfonso

 

 

 

publicado por AALADOSNAMORADOS às 22:55
Amigo Francisco

Passei so para saber se está tudo bem com o amigo e, lendo o seu "desabafo", aproveito para lhe deixar algumas palavras.
Concordo com o amigo quando se refere á desertificaçao das nossas aldeias, mas digo lhe que tal nao acontece só no norte e interior do país. Pois, pelo que conheço, tenho visto muitas BELAS aldeias em que a sua população é constituída por meia duzia de idosos e a tendência é ficarem ao abandono, pelo simples facto de hoje em dia a malta nova já nao querer o trabalho do campo e "fugirem" todos para as grandes cidades. E dou lhe um exemplo; a poucos quilómetros de Santarém, existe uma aldeia chamada Azambujeira, que noutros tempos foi sede de Conselho, depois limitou-se a ser uma simples freguesia. E agora, segundo as novas leis dos nossos ILUMINADOS até a junta de freguesia vai perder. ( É triste, nao é?! ) Foi para isto que os nossos pais lutaram?!?! Foi para isto que se fez uma revolução?!?! Esta aldeia, noutros tempos, era muito falada pelo país devido as suas actividades desportivas... Intercâmbios Nacionais e Internacionais, Esgrima, Futebol, Atletismo mas fundamentalmente, Tiro com Arco, onde houve muitos jovens federados, muitos jovens que traziam a esta aldeia o Orgulho... Orgulho esse nas medalhas, nos troféus e principalmente nos titulos de Campeões Nacionais de Tiro com Arco. Com o passar do tempo, o "desinteresse" monetário ( e nao só ) da Sede de Conselho ( Rio Maior), todas estas actividades se foram perdendo... E por sua vez, os jovens também... Uma vez que tiveram que obtar por irem para outras terras, para praticarem desporto... estudar... trabalhar... e acabam por ficar... E a aldeia, lá vai ficando, cada vez mais despovoada, cada vez mais envelhecida, cada vez mais esquecida... E estamos a falar numa aldeia que segundo o seu Foral AINDA é Vila, e pelas datas, a mais ANTIGA do Conselho de Rio Maior. E esta, nem se situa muito longe das cidades, pois está aproximadamente a 15km de Rio Maior, do Cartaxo e de Santarém. Esta ultima, a Capital da Liberdade, e de onde saíu o "meu amigo" Salgueiro Maia ( pessoa que eu tive o prazer de conhecer ), num chaimite rumo á capital para conquistar "A NOSSA INDEPENDÊNCIA", que hoje nos está a ser "roubada" pelas novas politiquices (UMA DITADURA APROVADA).

Sem o maçar mais (com o meu desabafo), despeço me com um abraço


Francisco Geraldes

P.S.- Visite o site: pt.wikipedia.org/wiki/Azambujeira
Francisco Geraldes a 12 de Janeiro de 2012 às 01:15



Amigo Geraldes
Bons dias

Acabei de ler o seu comentário com o qual concordo em absoluto.
Mas o que eu quis evidenciar foi o facto de nada se ter feito nem se estar a fazer para fixar as pessoas e pelo contrário tudo se fazes para as empurrar para as cidades e em especial para as cidades grandes situadas no litoral.
Veja um pequeno exemplo:_Proença teve um dos mais modernos lagares de azeite; ali era feito azeite proveniente da Idanha-a-Nova, de Monsanto e de Proença. Hoje não só não há lagar como os olivais das terras que mencionei desapareceram quase na totalidade.
Porquê?
Porque os governantes não olharam para esta riqueza e desde a entrada na UE passaram a dar dinheiro para que se abandonasse a terra.
O mesmo poderia dizer-se do cereal, das frutas e de outras diversas atividades que nesta zona existiam e que se perderam. Claro que se poderá dizer que os ordenados hoje pagos para se efetuarem essas atividades não são compensados com o resultado das colheitas, mas isso só acontece porque não se acompanhou o desenvolvimento tecnológico que entretanto foi surgindo.
O que fixa as pessoas, quer queiramos quer não, é o dinheiro. Havendo dinheiro há tudo. Mas para isso é necessário criarem-se infraestruturas e desenvolver novas atividades. E isso não foi feito nem se está a fazer.
Isto não é um problema de Proença nem da Azambugeira, isto é um problema da incompetência das pessoas que têm estado à frente dos Ministérios que deveriam ser especialistas nas matérias que dependem dos respetivos Ministérios e não do grau de influência que têm nos partidos que representam.este é que é e pelos vistos vai continuar a ser o nosso calcanhar de Aquiles.
Veja-se por exemplo onde está o celeiro de Portugal? Onde está a pesca portuguesa? Onde está a Marinha Mercante Portuguesa? Onde está a Metalurgia Portuguesa? Onde està a Construção Naval Portuguesa? Onde está...etc., etc.,.
Além de tudo isto, onde está o respeito por quem criou Portugal?
Este nosso país, e é com mágoa que o digo, tem estado a ser dirigido por indivíduos na sua maioria incompetentes.
Só isso pode justificar o lamentável estado em que nos encontramos.
Gostei de ver a história da Azambugeira e só lamento que se tenha perdido aquilo que foi e se tenha transformado naquilo que é. Mas mesmo este seu exemplo só se pode ficar a dever à incompetência de que tinha por obrigação de tudo fazer para que tal não tivesse acontecido. Certamente que não só não criaram como devem ter deixado degradar as infra-estruturas que tinham, originando que essas atividades se deslocassem para outras zonas onde alguém com mais visão as criou.
Não o vou maçar mais por agora.

Um abraço
Francisco Afonso

Boa noite caro amigo Francisco.

Ultimamente nao venho muito ao computador, nao por falta de tempo mas mais por falta de paciencia.
A vida nao me tem sorrido ultimamente a nivel profissional, mas tambem a nivel de saude, nao minha, mas dos meus.
Contudo sei que domingo se vai realizar o convivio da AFANSG ao qual eu gostaria de juntar mas infelizmente nao sei como.
Gostaria de saber como me inscrever para o almoço, para o convivio , etc... se fosse possivel elucidar-me agradecia, e se lhe puder ligar entretanto tambem agradecia.
Sem o maçar mais despeço-me com um abraço.
Aguardo uma resposta, se possivel...

Saudaçoes scalabitanas (proençalences )

FRANCISCO GERALDES
Francisco Geraldes a 7 de Fevereiro de 2012 às 00:56


Boas tardes caro amigo Geraldes

Tenho andado aqui com uns problemas e só agora abri o computador, por isso peço desculpa pelo atraso em responder.
Quanto à forma de inscrição para o almoço de confraternização, a minha e de minha esposa, foi o meu cunhado Fernando Esteves dos Reis que me tratou de tudo. Já falei com o meu cunhado sobre a forma de inscrição, por isso vou enviar-lhe o telefone dele e o meu amigo fala com ele e combinam a melhor forma. O tele3fone é: 213.644.882.
Ele hoje à noite não está em casa por isso à noite não ligue.
Caso precise de mais alguma ajuda aí vão os meus telefones. E o meu email.
919331819—926896747--414041358---tableaunoir@sapo.pt

Um abraço

FAfonso
AALADOSNAMORADOS a 7 de Fevereiro de 2012 às 16:26
COMP--- 1Barra Lateral Posição 9-- M M M object width="170" height="200">
Hospedagem
Hospedagem
M " border="0" />
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31
Posts mais comentados
11 comentários
9 comentários
8 comentários
6 comentários
5 comentários
VEJA AS HORAS
RELÓGIO
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Meu amigo, tenho esperado que venhas aqui dar noti...
Olá amiga SãoMuito obrigado pelas suas palavras de...
Força meu Amigo! Que Deus esteja contigo e te ajud...
Amigo Adolfo muito obrigado pelas suas palavras de...
Amigo Francisco Afonso só hoje tomei conhecimento ...
:-) Fico tão contente por ti! :-) Ainda bem que es...
Olá amiga São.Antes de mais obrigado pelas palavra...
Tens um texto para ti no meu blog. Quando puderes ...
Meu querido amigo.... só agora vi este teu post e ...
Bom dia SãoFoi com imenso prazer que recebi a tua ...
mais sobre mim
blogs SAPO