PROENÇA-A-VELHA
Evolução Histórica e Administrativa Até 1218 pertenceu a Idanha-a-Velha, a antiga Egitânia. 1218 - Em Abril de 1218 recebe foral de D. Pedro Alvites, mestre da Ordem do Templo, em carta concedida com beneplácito de D. Afonso II e D. Urraca.
02
Dez 10

A saudade não morreu

A saudade jamais morrerá

A saudade vive em mim

A Saudade tem origem

Mas não tem fim

 

E Eu...

Tenho imensas saudades

 

Dos meus tempos de menino.

Quando relembro a minha infância

Quando no meu íntimo escuto uma voz querida

Do meu querido Pai

Da minha querida Mãe

Do meu querido filho

Que tão cedo me deixou

 

Eu tenho saudades

 

Dos amigos que nunca mais vi

Em especial dos que povoaram a minha infância

Dos que já partiram

Dos que ainda vivem, mas que há muito não vejo

Daqueles que deixei em terras distantes

Dos que perdi para sempre

 

Eu tenho saudades

 

Dos amores da minha juventude

Do primeiro, do segundo, do.....antepenúltimo,

do penúltimo.

 

Eu tenho saudades

 

Do passado,

Que não soube aproveitar

Do presente,

Que não sei compreender

Do futuro

Que não sei como será

 

Eu tenho saudades

 

De quem eu deixei e de quem me deixou

Das promessas que fiz e que não cumpri

Das promessas que me fizeram e não realizaram

De quem disse que vinha e não apareceu

De quem prometeu não se esquecer e se esqueceu

De quem não se esqueceu

De quem apareceu

De quem me aguardou

De quem me ama

De quem eu amo

 

Eu tenho saudades

 

De quem me abraçou sem me conhecer

De quem não vou ter oportunidade de conhecer

Das pessoas que passaram no outro lado da rua

E que eu só vi de relance

E não pude conhecer

 

Eu tenho saudades

 

De tudo o que tive

De coisas que não quis ter

De tudo o que perdi

Do que encontrei

Das vitórias, das derrotas

Das coisas que nem sei se foram reais

Dos sonhos que povoaram a minha infância

Da inocência de menino

 

Eu tenho saudades

 

Da horta que tinha no pinhal

Do riacho que a banhava

Da burra com que tirava a água poço

Dos frutos e dos legumes que nela cresciam

Em especial dos figos

Dos abrunhos

Das uvas moscatel

Do vinho feito de amoras silvestres

Com a ajuda da minha irmã

Das vezes sem conta que nela trabalhei

 

Eu tenho saudades

 

Da andorinha que na minha cama dormia

E que fielmente me seguia

Da gaiola feita de só de canas

Que o meu querido Pai me construiu

Das rolas que na gaiola criava

Do trigo que sorrateiramente tirava das arcas

Das ralhas que por causa disso me davam

 

Eu tenho saudades

 

De ti, de mim, de nós de vós

Sinto saudades de todos...

Dos meus queridos pais,

Dos meus saudosos Avós

De todos

Da minha terra

Das gentes da minha aldeia

Das pessoas que me são queridas

Daquelas que me amaram

Das que me detestaram

Das que me abraçaram

Das que me beijaram

Das que me injustiçaram

 

Eu tenho saudades

 

Das feiras que se faziam na Devesa,

Em volta minha casa

Dos feirantes,

Da algazarra,

Dos gritos.

Dos pregões

Dos encontrões

Do cheiro a gado

Da confusão que nelas se gerava

Das crianças que corriam

Dos brinquedos de madeira que lá se vendiam

Do Campo da Bola

Da velha oliveira

Do Chafariz

Do tanque onde algumas vezes me banhei

 

Eu tenho saudades

 

Das noites gélidas do Inverno

Da lareira acesa

Da braseira

Das histórias que ali se contavam

Dos medos que as mesmas incutiam

Do Touro Azul

Da Santa genoveva

Da Moura Encantada

Do entre-a-meia-noite-e-a-uma

Das encruzilhadas

Das diabólicas

 

Eu tenho saudades

 

Das noites quentes do Verão

Da debulhadora e da enfardadeira na eira

Da cama feita ao luar, vendo as estrelas

Da Ursa Maior

Da Ursa Menor

Da Estrada de São Tiago

Do professor que tudo isto me ensinava (meu querido pai)

 

Eu tenho saudades

Desta palavra

 

SAUDADE

 

Que, embora possa ter correspondência

em qualquer outra língua,

Em nenhuma outra ela terá a força nem o significado

que só na língua portuguesa tem

 

Talvez ela não exprima

correta e verdadeiramente o que sentimos.

Da falta que temos

das pessoas que nos são queridas

Mas.....

A Saudade tem origem

A saudade é bem Portuguesa

É POR ISSO QUE EU TENHO TANTAS

SAUDADES

Saudades de Portugal

 

 

FAfonso 

publicado por AALADOSNAMORADOS às 14:38
Eia tantas saudades amigo Afonso!...São
São sinal de uma vida muito preenchida.
Um abraço.
prohensa, j. adolfo a 17 de Dezembro de 2010 às 12:12
Olá amigo Adolfo
Boas noites.
Obrigado pelo seu comentário.
Na verdade, quando a saudade aperta é para as nossas raízes que os nossos pensamentos se dirigem.
Ali, no nosso íntimo, revivemos passagens das nossas vidas que nada consegue apagar.

Bom Natal para ti e toda a tua família
São os meus votos

Um abraço

Afonso
AALADOSNAMORADOS a 17 de Dezembro de 2010 às 20:51
COMP--- 1Barra Lateral Posição 9-- M M M object width="170" height="200">
Hospedagem
Hospedagem
M " border="0" />
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Posts mais comentados
11 comentários
9 comentários
8 comentários
6 comentários
5 comentários
VEJA AS HORAS
RELÓGIO
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Meu amigo, tenho esperado que venhas aqui dar noti...
Olá amiga SãoMuito obrigado pelas suas palavras de...
Força meu Amigo! Que Deus esteja contigo e te ajud...
Amigo Adolfo muito obrigado pelas suas palavras de...
Amigo Francisco Afonso só hoje tomei conhecimento ...
:-) Fico tão contente por ti! :-) Ainda bem que es...
Olá amiga São.Antes de mais obrigado pelas palavra...
Tens um texto para ti no meu blog. Quando puderes ...
Meu querido amigo.... só agora vi este teu post e ...
Bom dia SãoFoi com imenso prazer que recebi a tua ...
mais sobre mim
blogs SAPO