PROENÇA-A-VELHA
Evolução Histórica e Administrativa Até 1218 pertenceu a Idanha-a-Velha, a antiga Egitânia. 1218 - Em Abril de 1218 recebe foral de D. Pedro Alvites, mestre da Ordem do Templo, em carta concedida com beneplácito de D. Afonso II e D. Urraca.
11
Jan 12

 

T R A I Ç Ã O


http://youtu.be/iCUIoF1GycY

 

 

QUEM TE FEZ NASCER, PORTUGAL

 

TRAIÇÃO A PORTUGAL

TRAIÇÃO A QUEM FUNDOU, PORTUGAL

TRAIÇÃO A QUEM LUTOU E MORREU POR TI, PORTUGAL

TRAIÇÃO AOS “VIRIATOS” E AOS SEUS DESCENDENTES, PORTUGAL

ABAIXO OS TRAIDORES

 

 

Estas terras e as gentes que nelas ainda habitam deveriam merecer, sem favor, dos ,Iluminados que nos têm (Des)Governado, uma maior atenção e consideração não só pelas dificuldades que diariamente enfrentam, como também pela ocupação territorial que a elas PORTUGAL deve.

Sem a permanência destas gentes, Portugal passaria a ser uma pequena faixa litoral sem qualquer expressão quer na Europa, quer no mundo.

Estas Gentes são as NOSSAS RAÍZES!!

Estas Gentes e a maioria das que habitam o Interior Fronteiriço são o verdadeiro PORTUGAL PROFUNDO.

Todavia em vez do apoio que estas terras e estas Gentes lhes deveriam merecer, o único insentivo que lhes proporcionam é mais abandono com o aumento desmesurado das portagens que servem em especial as zonas do interior raiano.

Com as políticas palacianas que nos veem impondo, em especial nas últimas dezenas de anos, só têm contribuído para o abandono das populações e consequente desertificação do interior do país.

Nada de criarem infraestruturas agrícolas ou industriais para fixarem as populações e inclusivamente atraírem gentes mais novas com conhecimentos tecnológicos que poderiam propiciar um desenvolvimento mais consentâneo com os tempos que se vivem.

Nada disto estes fizeram ou fazem, estes Iluminados, a não ser arranjarem TAXOS para eles, para os familiares, os amigos e os capangas que os apoiam, fazendo crer que é o Povo que lhes bate palmas e o resultado destas políticas são, como todas as pessoas honestas podem contactar:

Encerramento de Hospitais, de Maternidades, de Centros de Saúde, de Postos Médicos, de Escolas, de Colégios, de Transportes Públicos de Farmácias, de Igrejas e enfim de tudo o que qualquer ser humano necessita para se fixar e poder viver uma vida minimamente decente.

Este é o país em que vivemos e onde as maioria das Leis que se fazem são sempre no sentido de proteger os Grandes, cuja Grandeza na maioria dos casos é proveniente de vigarices, de roubos ao Erário Público, de fugas aos impostos ou de Tachos que nada de bom trazem ao País a não ser descrédito.

Não se trata de se ser ou não apoiante do cumprimento das Leis, coisa que eu pessoalmente apoio INTEGRALMENTE.

Mas........

Vejamos: teve direito a notícia com grandes parangonas no Jornal Correio da Manhã de Domingo, esta notícia: - GNR PRENDE LADRÕES COM 20 Kg de PINHAS .

ENTRETANTO, NESTE MESMO PAÍS EM QUE VIVEMOS ASSISTIMOS A BANDIDOS QUE LEVARAM O PAÍS PARA O BURACO EM QUE SE ENCONTRAMOS E CONTINUAM A GOZAR DE GRANDES RENDIMENTOS OBTIDOS DAS FORMAS MAIS OBSCURAS QUE SE PODEM IMAGINAR .

Ficam sentados nos cadeirões da Assembleia da República durante meia dúzia de anos e saiem de lá com pensões de milhares de euros.

Do outro lado, a maioria dos portugueses, em especial os que trabalham os campos, depois de dezenas de anos de labuta, recebem reformas de míseras centenas de euros.

Será que só há leis para punirem os pequenos?

Não quero com isto dizer que apanhar pinhas em pinhal alheio não seja crime, mas....então e os outros?

Fazem falcatruas de centenas de milhões de euros e andam à solta; levam o país à ruína e nada lhes acontece?

E o coitado que apanhou pinhas que certamente acabariam por apodrecer no chão, leva logo o rótulo de LADRÃO?

Que gente é esta que nos governa e nos tem governado em especial nestas últimas décadas?

Que gente é esta que tudo faz para abandonar os povos do interior fronteiriço deixando-os ao abandono, retirando-lhes tudo que poderia contribuir para uma vida honrada e decente?

 

FAfonso

 

 

 

publicado por AALADOSNAMORADOS às 22:55
16
Mar 09

 

 

 

 RECORDANDO

 CAMINHANDO........                                             

(DOM DUARTE DE ALMEIDA)

                                 O

Um jogo

 As coisas têm o valor que lhes quisermos atribuir. Por isso vou aqui recordar uma brincadeira que, para quem a não viveu, certamente nada valerá e até, por que não, talvez a achem deslocada e carente de qualquer valor.

Contudo, e atendendo ao que presentemente se passa em Portugal relativamente ao ensino, aos ensinamentos e em especial ao respeito que os alunos têm pelos professores e pelos valores da História e da Pátria, vou contar:

Na minha escola, que se situava numa capela, a capela de Santo António, entretanto desactivada par que nela se pudesse levar a efeito a aprendizagem escolar, havia nas paredes diversas gravuras com representações diversas, das quais recordo uma que representava uma figura lendária da História de Portugal:

- O DECEPADO.

A professora, uma jovem com pouco mais de 20 anos, de nome Maria Angélica e que para todos os alunos foi sempre respeitosamente chamada de "Professora Dona Maria Angélica", deu-nos a explicação para o que representava aquele guerreiro que na boca, apertado entre os dentes segurava o pau do Estandarte que era encimado pela Bandeira Portuguesa.

Isto é, aquela jovem professora não só nos ensinava a ler e a escrever, como também nos ensinava a História de Portugal, destacando os seus Heróis.

E de tal forma que nós, os jovens que frequentávamos a escola daquela aldeia beirã, chamada Proença a Velha, resolvemos inventar um pequeno jogo que se resumia à formação de dois grupos de alunos para competirem entre si pela posse da "bandeira" que, neste caso era representada pelo lenço das mãos que pelo "chefe" de um dos grupos era amarrado a uma das mãos. Assim, enquanto este grupo que era designado por "Portugueses" tentava manter em seu poder o "estandarte", representado pelo lenço, o outro grupo, o dos "castelhanos", tentava "roubar" o mesmo.

Era um jogo simples, como simples era a turma, a escola, a professora e a aldeia.

Era contudo um jogo em que através dele se incutia em todos nós o sentido do respeito, do valor, da honra e acima de tudo o VALOR PÁTRIO.

Outros tempos.....outros valores

 

FAfonso

 

publicado por AALADOSNAMORADOS às 18:10
sinto-me: bem comigo
música: heróis do mar
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
Posts mais comentados
4 comentários
2 comentários
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Meu amigo, tenho esperado que venhas aqui dar noti...
Olá amiga SãoMuito obrigado pelas suas palavras de...
Força meu Amigo! Que Deus esteja contigo e te ajud...
Amigo Adolfo muito obrigado pelas suas palavras de...
Amigo Francisco Afonso só hoje tomei conhecimento ...
:-) Fico tão contente por ti! :-) Ainda bem que es...
Olá amiga São.Antes de mais obrigado pelas palavra...
Tens um texto para ti no meu blog. Quando puderes ...
Meu querido amigo.... só agora vi este teu post e ...
Bom dia SãoFoi com imenso prazer que recebi a tua ...
mais sobre mim
blogs SAPO